Publicidade

Seja bem vindo
Nova Fátima,01/03/2024

  • A +
  • A -

Governo do Rio diz que descobriu plano de atentado contra o governador Cláudio Castro

O temor causado pelos ataques levou ao fechamento de escolas públicas e privadas na região

Fonte: Bahia.Ba
Governo do Rio diz que descobriu plano de atentado contra o governador Cláudio Castro Foto: Antônio Cruz / Agencia Brasil

O Gabinete de Segurança Institucional do Governo do Estado
do Rio de Janeiro reforçou a segurança do governador Cláudio Castro e de sua
família após o setor de inteligência da Polícia Civil ter identificado um plano
de atentado contra ele, a primeira-dama e os dois filhos do casal. As
informações foram confirmadas nesta quinta-feira (26) pela assessoria de
imprensa do governo do estado.

Segundo nota divulgada à imprensa, o plano foi descoberto
após ataques da milícia ao transporte público na zona oeste da capital. Os
atentados ocorreram depois da morte morte de Matheus da Silva Rezende, o
Faustão, apontado como segundo homem na hierarquia de um grupo de milicianos
que atua naquela área. Ele é sobrinho do chefe da facção, Luís Antônio da Silva
Braga, o Zinho. O governo do estado afirma que as informações continuam sob
rigorosa investigação para que os autores sejam identificados e punidos.

Caos na zona oeste

Os atentados promovidos por milicianos causaram destruição
na frota de ônibus da cidade. Segundo o Rio Ônibus, sindicato das empresas de
ônibus do Rio de Janeiro, 35 coletivos incendiados. Além disso, um trem da
SuperVia também foi alvo dos criminosos e teve sua cabine queimada.

O temor causado pelos ataques levou ao fechamento de escolas
públicas e privadas na região, e até mesmo lojas de centros comerciais
encerraram o expediente mais cedo. Em Santa Cruz, bairro mais atingido, 7 mil
pessoas ficaram sem atendimento médico na terça-feira devido ao fechamento de
unidades de saúde da rede municipal.

Apoio federal

Na quarta-feira, o governador Cláudio Castro esteve Rio
ônibus, em Brasília para pedir apoio federal no combate às milícias que
controlam diversas áreas na capital do estado. Castro também esteve no Senado,
onde levou propostas para o endurecimento de penas.















Os governos estadual e federal também anunciaram a formação
de uma força-tarefa para asfixiar o poder econômico das quadrilhas. Participam
do grupo representantes de instituições de segurança e controle financeiro,
como a Fazenda Estadual, o Conselho de Controle de Atividades Financeiras
(Coaf) e a Secretaria Nacional de Segurança Pública, entre outros. O trabalho
será coordenado pela Casa Civil do governo do Rio.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login