Publicidade

Seja bem vindo
Nova Fátima,01/03/2024

  • A +
  • A -

Criança de cinco anos é morta pelo pai em Minas Gerais, diz polícia

Fonte: Folhapress
Criança de cinco anos é morta pelo pai em Minas Gerais, diz polícia Foto: Redes Sociais

Uma criança de cinco anos foi morta a tiros pelo próprio pai
em Claro dos Poções, cidade no norte de Minas Gerais, informou a polícia. O
crime aconteceu na tarde de quarta-feira (1º) no Cemei (Centro Municipal de
Educação Infantil) Tia Naza, onde Davi Gabriel Dias Pinheiro estudava.

Ainda confirme a polícia, Manoel Pinheiro Neto, 52, também
atirou contra Victor Jonathan Soares Veloso, 21, namorado de sua ex-mulher, que
estava com Davi. Na sequência, o pai se matou.

A criança estava indo para a escola de bicicleta com Veloso
quando o jovem percebeu que estava sendo seguido por Neto. Segundo a Polícia
Militar, o namorado da mãe tentou fugir, mas o pai emparelhou o carro em que
estava com a bicicleta e atirou contra os dois, sem conseguir acertá-los.

Veloso e Davi tentaram se abrigar dentro da escola, mas
foram alcançados por Neto, que derrubou o namorado da ex-mulher no chão. O pai,
então, atirou contra a cabeça do filho e do jovem, segundo relatos de
testemunhas à PM. Em seguida, disparou contra si mesmo.

Segundo a Polícia Militar, ao chegar à entrada da escola com
Davi, Veloso teria dito ao porteiro que estava sendo perseguido. Pediu que os
deixasse entrar e depois fechasse a porta imediatamente.

Em depoimento à PM, o porteiro disse que tentou impedir a
entrada do pai do menino na escola, mas foi ameaçado de levar um tiro e por
isso abriu a porta.

Os três foram socorridos no local e seriam transferidos para
hospitais de Montes Claros, cidade a cerca de 400 km de Belo Horizonte. No
entanto, antes que pudesse ser levado pelo helicóptero dos bombeiros, Davi não
resistiu e morreu.

Neto morreu durante a transferência em uma aeronave da
corporação. Veloso, por sua vez, conseguiu ser transferido e está internado em
uma unidade de saúde de Montes Claros.

A Polícia Civil disse que não vai divulgar o estado de saúde
da vítima.

De acordo com testemunhas e parentes ouvidos pela polícia,
Neto não aceitava o fim do relacionamento com Nicole Nayara Dias, 28, mãe de
Davi. Eles estavam separados havia três anos e travavam uma disputa judicial
pela guarda do filho.

Em entrevista ao jornal O Tempo, Nicole disse que já havia
recebido ameaças do ex e tinha contra ele um medida protetiva, que não era
respeitada. A mulher afirmou que pediu ajuda às autoridades, mas não obteve
ajuda.

"Ele [Neto] sempre falou que quando a gente fosse
atingir alguém a gente tinha que focar no lado mais sensível. Foi isso que ele
fez. Ele matou o amor da minha vida, o meu menino, o meu mundo", disse
Nicole.

Questionada, a Polícia Militar nega que tenha sido procurada
pela mulher. Afirmou ainda que o pai da criança não morava em Claro dos Poções,
mas em Serro, cidade a cerca de 300 km de distância.

"Como o autor residia noutro município distante
geograficamente (Município de Serro) e como a sua ex-companheira não noticiou à
PM nenhum episódio recente de ameaça ou de perseguição, o caso não era
monitorado pela equipe de Prevenção à Violência Doméstica da Polícia Militar de
Minas Gerais", diz a corporação, em nota.

A Prefeitura de Claro dos Poções e a Secretaria Municipal de
Educação lamentaram a morte de Davi. Em nota conjunta, afirmaram que o menino
era acompanhado pelo Conselho Tutelar.

"O menor vinha sendo acompanhado pelo Conselho Tutelar
do município, que também está dando suporte ao caso", disseram.
"Ressalta-se que o crime deverá ser investigado pelas instituições
competentes."

































Pelas redes sociais, moradores de Claro dos Poções e amigos
da família compartilharam mensagens de apoio pela morte do menino. "Quando
uma mãe perde um filho, todos nós choramos um pedacinho de sua dor",
diziam várias das publicações.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login