Publicidade

Seja bem vindo
Nova Fátima,01/03/2024

  • A +
  • A -

Morto com namorada na Bahia era suspeito de matar homem em 2022; bilhete com referência à facção foi encontrado

Os autores do duplo homicídio, que ainda não foram identificados

Fonte: G1 Bahia
Morto com namorada na Bahia era suspeito de matar homem em 2022; bilhete com referência à facção foi encontrado Foto: Reprodução/Redes Sociais

Carlos André dos Santos, de 29 anos, morto a tiros com anamorada Ana Julia Freire dos Santos, de 22, na cidade de PortoSeguro, no extremo sul da Bahia, era suspeito de matar um homem em setembro de
2022. Um bilhete com referência a uma facção criminosa foi encontrado
dentro da roupa dele, em uma estrada vicinal, na Aldeia Xandó.

Segundo o delegado Paulo Henrique, coordenador da 23ª
Coordenadoria de Polícia Civil (23ª Coorpin/Eunápolis), Carlos André fazia
parte de uma facção criminosa e era investigado pela morte de Francisco Silva
Almeida, conhecido como “Tiquinho”, de 35 anos.

De acordo com o delegado, Francisco Silva Almeida foi morto
no bairro Santa Lúcia, no dia 23 de setembro de 2022, com vários tiros na
cabeça. O coordenador da 23ª Coorpin não soube informar se a vítima desse
homicídio tinha envolvimento com grupos criminosos.

Carlos André dos Santos e Ana Julia Freire dos Santos foram
encontrados mortos no domingo (15). O carro que o casal estava foi incendiado
próximo ao local onde os corpos foram localizados.

Segundo informações da 23ª Coordenadoria de Polícia do
Interior (Coorpin/Eunápolis), a principal linha de investigação aponta que a
motivação do crime seria disputa entre facções criminosas.

Os autores do duplo homicídio, que ainda não foram
identificados, deixaram uma folha de papel com a frase: “PCE É BALA”, dentro da
roupa de Carlos André. A sigla PCE faz referência à facção criminosa
"Primeiro Comando de Eunápolis".

A unidade policial informou que existe a possibilidade das
mortes estarem relacionadas com a rivalidade entre facções com atuação em Porto
Seguro, com o grupo criminoso de Eunápolis.

Apesar de confirmar que Carlos André atuava em um grupo
criminoso, o delegado Paulo Henrique preferiu não revelar se o homem pertencia
ao PCE ou era de uma facção rival. A namorada dele não possuía antecedentes
criminais.

O casal morava em Eunápolis e passou o feriado de Nossa
Senhora Aparecida, celebrado na quinta-feira (12), no litoral de Porto Seguro.
Carlos André e Ana Júlia foram mortos enquanto retornavam para o município em
que residiam.

A 23ª Coorpin informou que Carlos André dos Santos foi
baleado 18 vezes nas regiões das costas e no tórax. Nenhum estojo, cartucho
intacto ou projétil foi encontrado no local.

De acordo ainda com a perícia, os corpos foram retirados do
veículo, arrastados e deixados no local. Não existem evidências de que a
execução do duplo homicídio tenha ocorrido onde as vítimas foram encontradas.

A estrada teria servido com um local de desova dos corpos de
Carlos André dos Santos e Ana Julia Freire dos Santos e destruição do carro.

A polícia informou que Carlos André usava o veículo para
trabalhar como motorista por aplicativo. Já Ana Julia trabalhava em uma
autoescola, em Eunápolis.



























Nas redes sociais, o casal se intitulava pai dos cachorros
Maya e Mayllon. O perfil de Ana Júlia era aberto, sem restrições de
visualização por usuários da rede social. Já o de Carlos André estava restrito
para os seguidores dele.




COMENTÁRIOS

Buscar

Alterar Local

Anuncie Aqui

Escolha abaixo onde deseja anunciar.

Efetue o Login