GEDDEL NÃO QUER PARAR NAS MÃOS DE MORO, CONFIRA!

Por Agnaldo Rios 16/11/2017 - 11:27 hs

A defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA) pediu que o inquérito no qual ele é investigado por organização criminosa na Operação Lava-Jato continue no Supremo Tribunal Federal (STF) e não seja enviado para o juiz federal Sergio Moro, da Vara Federal de Curitiba.

O peemedebista solicitou ainda que o processo fique parado enquanto o presidente Michel Temer continuar no cargo, até 1º de janeiro de 2019.

O inquérito — chamado informalmente de "quadrilhão do PMDB da Câmara" — é o mesmo em que o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot denunciou o presidente Temer.

No entanto, como a Câmara não deu autorização para o prosseguimento, a parte do inquérito que trata de

 

Temer e dos ministros da Casa Civil, Eliseu Padilha, e da Secretaria Geral da Presidência, Moreira Franco, está paralisada. No caso dos demais investigados por organização criminosa, caso de Geddel, o ministro Edson Fachin, relator da Lava-Jato no STF, mandou o processo para Moro. Conversa Afiada