SALVADOR AMANHECE EM FESTA COM CELEBRAÇÕES A IEMANJÁ, A RAINHA DO MAR

Por Agnaldo Rios 02/02/2018 - 07:59 hs

O bairro do Rio Vermelho, em Salvador, amanhece em festa nesta sexta-feira (2). Milhares de baianos e turistas se unem na orla da capital para celebrar Iemanjá, a orixá das águas que também é conhecida Rainha do Mar.

Segundo historiadores, a festa começou em 1923 e era chamada de 'Presente da Mãe d'Água'. A tradição partiu de 25 pescadores que resolveram oferecer presentes para a "Mãe das Águas", na expectativa de que ela pudesse resolver o problema de escassez de peixes.

A tradição foi crescendo e, na década de 1950, foi oficializada como a "Festa de Iemanjá". Desde então, todos os anos fiéis pedem à orixá fartura de peixes e mar tranquilo. A celebração é uma das principais manifestações com origem nas religiões de matrizes africanas em Salvador.

Dentre as superstições que envolvem as homenagens, está a receptividade dos presentes. Reza a lenda que, caso o presente seja encontrado na beira da praia, é porque a divindade não gostou da oferta.

Se a oferenda desaparecer no mar, é sinal de que o presente foi aceito. Nos últimos anos, são realizadas campanhas de conscientização para que as pessoas adotem presentes sustentáveis, como uma forma também de preservar o meio ambiente. Uma sugestão é oferecer flores 100% naturais.

Neste ano, está programada uma alvorada de fogos de artifício, às 5h, que irá marcar a chegada do presente principal oferecido a Iemanjá pela Colônia de Pescadores Z1, que fica no Largo de Santana. A oferenda é uma gigante estrela-do-mar feita por um artista plástico que não teve o nome divulgado.

A procissão para a entrega do presente principal e dos cerca de 600 balaios dos milhares de devotos será às 15h30. O encerramento da festa religiosa acontece às 18h, mas a parte profana deve terminar às 22h, quando os equipamentos sonoros na região vão começar a ser desligados.

Serviços

Por conta dos festejos, diversos serviços nas áreas de segurança, transporte, limpeza, ordenamento de trânsito, comércio ambulante e saúde foram intesificados ou alterados.

Fiscalização – A Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) atuará com 150 agentes de fiscalização, que realizarão o ordenamento em todo o percurso da festa de Iemanjá, orientando os comerciantes informais sobre as proibições, como a comercialização de produtos em carros de mão, fogareiros, churrasqueiras, bebidas pré-preparadas artesanalmente, uso de embalagens reaproveitadas, bem como o uso de louças, alumínio ou de vidro, que devem ser descartáveis.

Combate à poluição sonora – Doze fiscais de combate à poluição sonora irão monitorar os estabelecimentos que foram licenciados, bem como notificar, autuar e suspender as atividades dos que estiverem em situação irregular. A fiscalização também vai analisar veículos com uso abusivo de som, visando manter os níveis sonoros estabelecidos pela Lei Municipal 5.354/98.

Salva-vidas – A Salvamar contará com um efetivo de 15 salva-vidas e um posto montado na areia da Praia do Rio Vermelho. Uma moto aquática e um bote estarão à disposição para emergências. Alguns salva-vidas darão suporte durante a entrega do presente principal no mar.

Saúde – A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) estará com um módulo assistencial montado na Rua João Gomes - ao lado da Clínica AMO -, das 9h às 21h, com capacidade para cinco leitos. A equipe é formada por dois médicos, dois enfermeiros e quatro técnicos de enfermagem. Além disso, uma ambulância do SAMU estará no festejo para garantir agilidade para os casos mais graves, que necessitem de transferência.

A festa de Iemanjá não irá interferir no funcionamento da rede pública de saúde do município. Os Centros de Saúde, Unidades de Saúde da Família e Postos de Pronto Atendimento de Emergência estarão abertos, com a exceção do Centro de Saúde Mental Oswaldo Caldas Camargo, que funcionará como base da Polícia Militar durante o evento, e do Centro de Atenção Psicossocial Professor Luis Lessa, que está localizado na região do evento.

Segurança – A Guarda Civil Municipal de Salvador (GCM) atuará com 180 agentes no apoio às ações dos demais órgãos da Prefeitura, através do patrulhamento preventivo.

Além disso, 800 profissionais vinculados à Secretaria de Segurança Pùblica da Bahia (SSP-BA) atuarão com o objetivo de garantir tranquilidade na festa. Postos foram montados para o trabalho dos policiais militares e bombeiros e o quadro de pessoal nas Delegacias do Rio Vermelho (7a) foi reforçado.

O esquema de segurança para a festa foi montado na véspera da lavagem, na quinta-feira (1º), com a organização da fila dos presentes para a rainha do mar. A PM terá 640 homens que atuarão em patrulhas, nove postos elevados de observação, três bases móveis distribuídas em pontos estratégicos e três postos de comando. No dia dois de fevereiro, a Polícia Civil terá o efetivo ampliado da 7a DT e uma Delegacia Especial de Área, instalada no Largo de Santana, totalizando 42 policiais de plantão, entre delegados, escrivães e investigadores. A PC contará também com policiais velados infiltrados na área da festa.

Já o Corpo de Bombeiros vai atuar com 133 profissionais distribuídos em postos elevados de observação nos locais de maior concentração de pessoas. Serão dois postos de comando, no Largo da Mariquita e na rua da Paciência, e sete postos distribuídos nas areias do Rio Vermelho, inclusive na praia do Buracão. A corporação vai utilizar também embarcações para acompanhamento das entregas das oferendas em alto-mar.

Acolhimento – A Secretaria de Política para Mulheres, Infância e Juventude (SPMJ) receberá os filhos dos vendedores ambulantes que vão trabalhar nos festejos de Iemanjá. O acolhimento para crianças e adolescentes de 0 a 17 anos será realizado com técnicos de diversas áreas que irão oferecer assistência e desenvolver atividades recreativas. O atendimento será feito das 7h às 19h, na Escola Municipal Oswaldo Cruz, Rua do Meio, nº 13, Rio Vermelho.

Os pais ou responsáveis legais cadastrados na Semop que tiverem interesse em deixar as crianças e adolescentes sob os cuidados dos profissionais capacitados deverão dirigir-se até o centro de convivência com a certidão de nascimento ou RG e comprovante de residência, tanto do adulto responsável quanto do acolhido. O encaminhamento também poderá ser feito a partir da intervenção dos agentes municipais ou do Conselho Tutelar, cabendo aos responsáveis a entrega de toda a documentação da criança ou adolescente. G1