HOMEM QUE MATOU TAXISTA CONFESSA CRIME E DIZ QUE FOI ACUSADO DE ROUBO EM FEIRA

Por Agnaldo Rios 13/01/2018 - 05:41 hs

Um homem foi preso suspeito de ter assassinado o taxista Pascoal Dias dos Santos, de 72 anos, achado morto em um matagal no município de Antônio Cardoso, que fica na região de Feira de Santana, a cerca de 100 quilômetros de Salvador. A prisão ocorreu no final da tarde de quinta-feira (11), segundo informações do G1.

De acordo com a Polícia Civil, Luiz Carlos Sacramento, de 25 anos, confessou o crime e contou que foi denunciado pela vítima pelo roubo de celulares na região do estádio Joia da Princesa. A suposta denúncia teria motivado o assassinato. Como retaliação, Luiz disse que solicitou uma corrida no valor de R$ 80 com o idoso no domingo (7).

No caminho, teria pedido que o taxista entrasse em uma estrada vicinal, para que fizesse uma necessidade fisiológica. Nesse trajeto, ao parar o veículo, o idoso teria sido atingido por um golpe de sufocamento, conhecido como "mata leão". A vítima teria conseguido escapar da agressão e corrido para uma fazenda na região. Mas foi alcançado pelo assassino e atingido por golpes de estaca na cabeça. O corpo dele foi deixado em um matagal.

Após o crime, Luiz Carlos colocou fogo no carro do taxista. A vítima foi localizada um dia após o crime, na segunda-feira (8). O suspeito foi preso no bairro Aviário, em Feira de Santana, por policiais da Delegacia de Repressão a Furtos e Roubos (DRFR). Os trabalhos de investigação contaram com o apoio da delegacia de Antônio Cardoso.