SERRINHA: GRUPO DE CICLISTAS QUE ENCONTROU O CORPO DE DAIANE REIS, RETORNA AO LOCAL PARA PRESTAR HOMENAGENS COM A PRESENÇA DO ADMINISTRADOR DA PARÓQUIA LOCAL

Por Agnaldo Rios 26/12/2017 - 10:03 hs

A manhã Do último  sábado (23) de dezembro), foi emocionante para o grupo de ciclismo Magrelas.com, acompanhado do grupo Trilheiros da Caatinga de Conceição do Coité, Trilheiros da Serra de Serrinha. Com a presença do Padre Ruthemberg Pereira, mais conhecido como Padre Gugu – Administrador Paroquial da Paróquia da Catedral de Senhora Santana de Serrinha, prestaram uma belíssima homenagem a Daiane Reis e Maria Clara no local onde foram encontraram mortas. Após refazer o trajeto daquele dia até o exato local onde o corpo foi encontrado, os cliclistas convidaram o Padre Gugu para conduzir as orações iniciando com a meditação de um trecho do livro de Eclesiástico e do Salmo 46: ‘Deus está conosco, Deus é nosso refúgio, é nossa força’, com o objetivo de “fortalecer o coração daquelas pessoas, dos ciclistas que por ali passaram e ficaram abalados com isso”, destacou o Padre Gugu.

Na oração, o Padre Gugu refletiu sobre duas realidades: “primeiro, a atitude dos ciclistas que se tornaram anunciadores de uma notícia triste, mas, ao mesmo tempo, trouxeram de certa forma um alívio porque anunciaram onde estava o corpo. Não deveria ser o anúncio da morte, mas, contraditoriamente, esse achado do corpo trouxe que nós somos? Até que ponto os nossos atos mostram a animalidade que existe dentro de nós?”.

Por fim, o Padre Gugu fez a comparação com Jesus Cristo que foi levado para o monte e inocentemente foi crucificado. Daiane foi induzida ao monte covardemente assassinada. E após ressaltar que somos fracos e que nós precisamos de Deus para nos fortalecer diante dessas situações, o Padre Gugu rezou o Pai-Nosso e deu a benção pedindo a Deus que acolhesse a alma de Daiane de sua filha no Céu. Em seguida o grupo dedicou flores e ergueu uma cruz no local onde o corpo foi encontrado para homenagear as vítimas.

Segundo informações das Polícias Civil, Militar da Bahia e da imprensa local, após desaparecer no dia 16 de dezembro por volta das 14 horas, Daiane Reis foi encontrada morta num matagal na localidade do povoado de Barra do Vento.