EDIGAR JUNIO FAZ BALANÇO E PROJETA MAIS GOLS EM 2018

Por Agnaldo Rios 18/12/2017 - 16:51 hs

O retorno do Bahia à primeira divisão em 2017 foi como boa parte da torcida esperava. O tricolor até sofreu em alguns momentos, mas terminou o ano tranquilo (12º lugar) e por muito pouco não beliscou uma vaga na fase preliminar da Copa Libertadores da América. 

Se os tricolores são só sorrisos neste final de ano, um jogador em especial também tem motivos de sobra para comemorar: Edigar Junio. Artilheiro do Bahia na temporada com 15 gols, sendo 12 no Brasileirão, Edigar bateu recorde ao balançar as redes dez vezes em dez partidas consecutivas e afirma que esta foi a melhor temporada da sua vida.  

“Foi um ano em que eu fiquei mais tempo lesionado, mas graças a Deus pude dar a voltar por cima, tendo essa sequência de gols. Posso dizer que foi a melhor temporada da minha carreira pelo que fizemos no campeonato, pelo título e gols. Foi o melhor ano da minha vida”, afirmou ele ao Programa do Esquadrão.

Para Edigar Junio, uma das razões para o sucesso do tricolor em 2017 foi a base mantida após o acesso à Série A. Além da boa campanha no Brasileirão, o time conquistou a Copa do Nordeste após 15 anos em final contra o Sport.  

“A gente vinha de uma Série B e conseguimos montar uma base, chegando peças que agregaram, fazendo com que a gente tivesse mais confiança. Desde o início do campeonato a gente entendia que no final a gente ia comemorar, fazer uma temporada boa, e foi isso que aconteceu. Poderíamos ter beliscado uma Libertadores, mas foi muito bom o ano”, lembrou o camisa 11.

Olho no futuro
Para a próxima temporada, o leque de competições do Bahia será maior. Além do Campeonato Baiano e da Copa do Nordeste, o tricolor ainda disputará a Copa do Brasil, o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana. Por isso, Edigar Junio alerta que será importante estar bem preparado desde o início. 

“Este ano eu estava bastante focado, durante as férias estava treinando e no início do ano eu estava preparado, quando surgiu a lesão e foi um baque. São coisas que acontecem na vida do atleta, mas graças a Deus eu dei a volta por cima. Em 2018 eu espero poder estar forte desde o início do ano para participar do maior número de partidas possível e ter mais alegrias que tristezas. Eu espero que no próximo ano a gente já possa, desde o início, sonhar alto para comemorar ainda mais no final”, comentou Edigar, animado.

Questionado sobre o gol mais bonito que marcou no ano, o atacante não titubeou: “Foram gols muito importantes, mas eu não posso deixar de falar do gol da final da Copa do Nordeste. Foi o gol da minha carreira que teve mais importância, o gol do título, que foi comparado até ao do Romário, esse foi o mais importante”, elegeu. Informações do Correio da Bahia.

( Veja mais aqui)